Justiça condena homem por tortura e decapitação de ajudante de pedreiro em São Luís

O acusado que já estava preso, vai cumprir pena de quase 20 anos de reclusão na Penitenciária de Pedrinhas, em São Luís.

Maranhão Notícias com informações da assessoria

SÃO LUÍS – Em sessão realizada na sexta-feira (14), o Tribunal do Júri Popular condenou o ajudante de pedreiro Rogério Pinheiro Dias, o “Lambaú”, a 19 anos três meses de reclusão pela participação em tortura e decapitação de João de Deus Cruz Campos, o “Joãozinho”. O acusado que já estava preso, vai cumprir pena na Penitenciária de Pedrinhas, em São Luís.

Rogério foi condenado por homicídio triplamente qualificado, pelos motivos torpe, cruel e uso de recurso que impossibilitou a defesa da vítima. A motivação do assassinato de João de Deus Cruz Campos seria porque ele não dividiu com os acusados o dinheiro oriundo da venda de fios de cobre furtados de uma mineradora.

Segundo o promotor de justiça, a vítima e os réus costumavam se reunir para usar drogas juntos. O réu responde a outro processo na 3ª Vara do tribunal do Júri de São Luís.

O crime

O crime foi no dia 7 de março de 2016, próximo ao campo de futebol Campo Grande, no bairro Fumacê, área Itaqui-Bacanga, em São Luís.

O Julgamento

O julgamento ocorreu na sexta-feira (14), no 2º Tribunal do Júri, no Fórum Des. Sarney Costa (Calhau), e foi presidido pela juíza Vanessa Clementino. Atuaram na acusação o promotor de Justiça Rodolfo Reis e na defesa o advogado Gilson Amorim Mendes. Dois policiais civis foram ouvidos como testemunhas. O réu foi interrogado durante o júri popular.

Foram denunciados pelo crime também Danielson Rodrigues Pereira, o “Zonzon”; Glaydison Serra Teixeira, o “Badu”; José Marcos Pinto Torres, o “Marquinhos”; e Jonas Silva Santos, o “Jotabê”. O processo foi desmembrado, em relação aos demais acusados, sendo Rogério Pinheiro Dias julgado nesta sexta-feira (14). (Foto: A

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *