PRF apreende carga ilegal de madeira e recupera moto roubada em Caxias

Apesar das ocorrências, o plantão foi considerado um dos mais tranquilos dos últimos dias.

Maranhão Noticias

SÃO LUÍS – Dois motoristas foram presos e conduzidos à Delegacia de Policia sob suspeita de crime ambiental e uma motocicleta roubada foi recuperada. Este é o balanço das ações da Polícia Rodoviária Federal nas últimas 24h no Maranhão.

Durante fiscalização de rotina, policiais rodoviários fizeram uma abordaram a um automóvel Fiat Uno no Km 543 da BR- 316, onde encontraram um animal silvestre (tatu) no assoalho. O motorista, um vendedor ambulante de 53 anos, foi conduzido à delegacia de Polícia Civil em Caxias.

Ainda em Caxias, por volta das 19h dessa quinta-feira (20), no Km 552 da BR 316,  policias abordaram um caminhão de placas JTH-6722/MA que transportava uma carga coberta com uma lona azul, com características de estar transportando madeira nativa.

Após revista ficou confirmado que era madeira nativa e o motorista não apresentou nenhuma documentação pessoal, do veículo e da carga.

Um homem que estava como passageiro se apresentou como proprietário do caminhão e da carga, afirmando que estava transportando 203 estacas de madeira da espécie candeia que havia comprado ao preço de R$ 8,00 cada, de um homem conhecido como “Nó de Bode” e que este havia cortado as estacas em uma propriedade na estrada de Aldeias Altas, próximo ao Povoado Ouro no limite entre Caxias e Aldeias Altas. Que estava transportando a madeira para sua propriedade na cidade de Senador Alexandre Costa. O motorista e o passageiro foram conduzidos, juntamente com a  carga e caminhão, para  Delegacia de polícia de Caxias.

Já em Bacabeira, no Km 50 da BR-135, na Operação Duas Rodas, da PRF, policiais abordaram uma motocicleta que após consulta do chassi foi descoberta ter alvo de ocorrência de roubou ou furto. O condutor e motocicleta foram encaminhados para delegacia de Polícia Civil de Bacabeira. ( Foto: Arquivo).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *