“Prisão de mandante é questão de tempo”, diz delegado sobre morte do prefeito de Davinópolis

A prisão de Antonio José Messias deu um avanço no inquérito policial que apura o crime contra o prefeito.

Maranhão Notícias

IMPERATRIZ – Os delegados Praxisteles Martins e Jefrey de Paula Furtado foram unanimes em afirmar que a prisão do fazendeiro e ex-empresário Antonio José Messias, o “Messias da Pneus Zero” é um passo muito grande para o esclarecimento total do assassinato do prefeito de Davinópolis Ivanildo Paiva. No entanto, eles dizem que não revelam mandante e nem motivação do crime.

O delegado Jefrey foi quem comentou mais esse ponto da investigação. Perguntado se de uma escalada de 1 a 10, em que situação estaria a possibilidade de prisão do mandante ele desconversou.
“As investigações estão correndo, o rumo já está tomado e acreditamos que em poucos dias nós daremos esta resposta que a sociedade está esperando”, disse.

O delegado Jefrey Furtado acrescentou não poder divulgar outras informações sobre a autoria, no entanto foi incisivo: “O que é certo é que a sociedade de Imperatriz do Maranhão pode ter certeza que nós estamos no caminho certo e dentro em breve nós iremos apresentar o resultado final à Justiça e a sociedade”.

Leia, também:

Fazendeiro e ex-empresário é preso em Imperatriz suspeito no assassinato do prefeito de Davinópolis

O delegado Praxisteles disse que há possibilidade de o inquérito ser concluído já com o nome do mandante do crime, mas se isso não for possível vai pedir dilatamento do prazo para envio das investigações complementares. O inquérito policial instaurado tem prazo de 30 dias podendo ser prorrogado por mais trinta dias para ser concluído e enviado à Justiça. No caso da morte do prefeito, o delegado acrescentou que passou a contar a data no dia 11 de novembro, o dia da prisão dos primeiros envolvidos. ( Foto: Noticia da Foto-Divulgação).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *