Servidores da Educação Municipal deflagram greve em Imperatriz

A paralisação teve inicio nesta terça-feira (22) e os servidores começaram o movimento com uma passeata pelas ruas centrais e ato na Câmara de Vereadores.

Maranhão Noticias

IMPERATRIZ – Servidores da Educação Pública Municipal em Imperatriz deflagraram greve geral por tempo indeterminado a partir desta terça-feira (22). Liderada pelo Sindicato dos Trabalhadores de Estabelecimentos Educacionais de Imperatriz (STEEI), a categoria reivindica reajuste salarial, reposição das perdas salarias pela inflação e valorização profissional. Conforme a coordenação do movimento, a greve atinge 120 escolas da rede municipal de ensino.

Nas manhã desta terça-feira, o primeiro dia de greve, os educadores fizeram uma grande passeata pelas ruas centrais de Imperatriz, passando pela Câmara de Vereadores. Com uso de um trio elétrico, os manifestantes pediram o apoio dos vereadores, da população e agradeceram o apoio da imprensa.

Em entrevista à TV Mirante, o secretário municipal de Educação, Josenildo José Ferreira disse nessa segunda-feira (21), que a gestão tentou negociar para evitar a greve, mas a categoria acabou por deliberar em assembleia para paralisação das atividades.

Josenildo Ferreira disse que, ainda, houve um acordo em relação ao Vale Alimentação da categoria e foi oferecida uma contra-proposta de 3% de reajuste salarial. Em seguida, um reajuste que somado ao inicial, chegou a 6%, mas a categoria rejeitou, segundo o secretário.

“A prefeitura então reconhece a situação da categoria, e entende que há necessidade de valorização do profissioional ,mas nós chegamos ao momento em que a prefeitura não tem como arcar com todo esse reajuste, até porque o impacto no Fundef seria em mais de 100% só no pagmento da folha e isso não viabiliza a situação da educação dentro de Imperatriz”, disse.

A pasta vai enviar um documento ao sindicato solicitando que a entide informe sobre o cumprimento da legislação de greve que prevê 30% do pessoal seja mantido nos locais de trabalho. Ferreira, disse que a pasta, vai continuar tentar minimizar os impactos da greve para a população e montar um calendário de reposição de aulas assim que a greve encerrar. ( Foto: Divulgação).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *