Vereador cobra aplicação de recursos oriundos de ICMS da Suzano

 O vereador disse que o dinheiro indo para o “lixo”.

Maranhão Notícias com informações da assessoria

IMPERATRIZ – O vereador Ditola (Patriota), afirmou durante a última sessão ordinária da Câmara de Vereadores desta semana, na quinta-feira (7), que vai manter sua postura de oposicionista ao governo municipal de Imperatriz mesmo tendo ficado de fora das comissões técnicas da “Casa”.  A eleição para a composição das comissões foi dia 6, na primeira sessão ordinária de 2019 onde os oposicionista a gestão Assis Ramos abriram mão de compor as comissões.

Ditola reforçou que no ano passado enviou ofícios ao Município de Imperatriz em busca de respostas para o que chamou de irregularidades na área da Educação, mas não obteve respostas. Ele afirmou que “mesmo tendo sido deixado de fora das comissões, quer que a mesa diretora faça valer a lei para que a oposição, que é minoria, tenha condições de defender os interesses da população”.

O parlamentar do Patriotas, na mesma sessão, mostrou documentos que mostram que a arrecadação de impostos aumentou desde 2017 quando o Município começou a receber R$ 100 milhões em ICMS referente a indústria Suzano, valor alto em relação a receita da gestão passada, mas não vê na prática a aplicação desse valor em prol da população. Ele disse que, ao contrário, as obras até reduziram pois “não se vê construção de galerias, grandes obras ou ruas sendo recapeadas”.

Ditola disse que o valor proveniente de ICMS da Suzano daria para “arrumar” a cidade inteira, feito 270km de asfalto, comprado um terreno e construção do novo Socorrão completamente equipado, comprar remédios e pagar salários durante um ano, ou se quisesse, poderia ter reformado todas as escolas.

“O dinheiro está indo literalmente para o lixo, e é isso mesmo! O município está gastando o triplo do governo anterior com recolhimento de lixo, que pagava 12 milhões por ano. Já foram pagos para a empresa de limpeza mais de 70 milhões só em 2017 e 2018, o que o governo passado gastou em oito anos, é inacreditável”, disse.

Para o vereador Aurélio (PT) gastar em dois anos o que foi pago pela gestão anterior em oito anos é uma denúncia muito grave.

“Vemos gente na BR todo dia aguando e limpando os canteiros talvez para ter justificativa. Todos sabemos que essa empresa do lixo foi fabricada nesse governo. O prefeito venceu em outubro, já em novembro estavam fabricando a empresa, foram enviadas várias denúncias para o MP e não avançaram. Através dessa coleta de dados, que possamos iniciar uma nova CPI do lixo para abrir essa caixa preta”, declarou. ( Foto: Assessoria).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *