Vereador denuncia Executivo e pede que prefeito preste esclarecimentos à Câmara

 

Os esclarecimentos são referentes ao processo licitatório entre outros.

Câmara de Vereadores-Divulgação

IMPERATRIZ – Em sessão da Câmara Municipal antes do recesso da semana santa, o vereador Aurélio Gomes (PT), no uso da Tribuna, fez várias denúncias ao Poder Executivo municipal e apresentou situações que vem se estendendo por quase dois anos.

Aurélio citou a saúde, que está ha 30 dias sem marcar consultas e o Ministério Público não se manifesta. No centro de diagnóstico, inaugurado com alarde, a prefeitura está pagando uma empresa para fazer manutenção de uma máquina que não funciona, onde na gestão passada eram pagos 10 mil reais e o novo contrato feito através de dispensa de licitação paga quatro vezes o valor. Já foram repassados quase meio milhão de reais em um ano, mas a máquina continua sem funcionar.

O vereador mencionou também um cartão vermelho que no início da gestão seria usado pelo prefeito, quando fosse necessário barrar ou diminuir custos.

“Tudo que eu achava que não veria, estou vendo nessa cidade. No centro de diagnostico a prefeitura está pagando uma empresa onde a manutenção é quase 500 mil em um ano, e a mesma máquina na gestão do prefeito Madeira eram 10 mil, como se explicar isso? Todo dia tem uma denúncia nessa casa e o Ministério Público está em silêncio. Por isso não tem dinheiro para a infraestrutura, saúde e arrumar os salários na educação. Todos os contratos são dobrados ou quadriplicados. Chegará ao ponto da cidade se revoltar, pois o município está sem comando, tem secretários que mandam mais que o prefeito, e isso está inviabilizando o município. O que foi construído em 30 anos está sendo perdido em 4”, declarou.

Para ele a situação esta tão difícil, que ate a oposição sente na pele a dificuldade de andar pelos bairros. “Imaginem os da situação que tem que ficar aqui defendendo. Foi aprovada mais uma mudança no orçamento aqui na Câmara. Só aumenta o orçamento e não tem dinheiro para nada. Em todos os bairros que se vai, só problemas. A saída daqui uns dias vai ser pedir o impeachment do prefeito e peço aos vereadores de oposição e os que se declaram independentes que na próxima sessão possamos exigirmos a presença do prefeito para que ele explique porque estão sendo dobrados os valores de licitações do município. Que possamos convocar o executivo para prestar contas dos contratos de manutenção do lixo, da ortopedia, da citelum, da internet banda larga e 90% dos contratos que estão dobrados. Até hoje estou esperando, mas o cartão vermelho não apareceu”, finalizou.(Foto: Fabio Barbosa, da assessoria).

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *