“Ficamos superficiais demais”, diz Zeca Tocantins

A reflexão do cantor, compositor e poeta Zeca Tocantins ganhou as redes sociais.

Maranhão Notícias

IMPERATRIZ – A nova rotina imposta pela pandemia do novo coronavírus (Covid-19) com regras de distanciamento social é motivo de reflexão pelo cantor, compositor e poeta Zeca Tocantins.

Natural de Xambioá em Goiás, hoje Estado do Tocantins, Zeca nasceu José Bonifácio Cézar Ribeiro e adotou Imperatriz como sua cidade há mais de 30 anos. Atualmente ele ocupa uma das cadeiras da Academia Imperatrizense de Letras(AIL) e é um dos fundadores do Salão do Livro de Imperatriz (Salimp).

Prestes a comemorar 62 anos (nasceu em 14 de maio de 1958), Zeca Tocantins compôs a poesia em que reflete sobre o novo cenário mundial e como ficaram as relações pessoais, segundo ele, “ficamos superficiais demais”.

Confira

Era preciso parar o mundo, ficamos superficiais demais, a felicidade adquirida no mercado em suáveis prestações, era fútil.

A velocidade tornou tudo descartável, viramos todos objetos facilmente trocados no primeiro atrito.

Perdemos a capacidade de abstrair o que nos cerca, colocamos tudo num pacote e carimbamos com a rapidez dos desinteressados.

Não mergulhamos no ser humano para encontrarmos o diamante que existe nele, optamos pela embalagem quando o que realmente nos interessa é o produto.

Era preciso parar o mundo, não podíamos ficar tão rasos que já não coubesse em nós os corações.

(Zeca  Tocantins).

(Foto: Divulgação).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *