Investigação que deu origem a Operação Pegadores teve início em Imperatriz

A denúncia do Ministério Público se deu em 2015 a partir do contracheque da enfermeira Keliane Silva.

Maranhão Notícias

SÃO LUÍS – As investigações que levaram a Polícia Federal a desencadear a Operação Pegadores tiveram início em Imperatriz com o contracheque de uma enfermeira que recebia R$ 3 mil em salário e uma gratificação de mais de R$ 9 mil, chegando a quase R$ 13 mil.

Na época da denúncia, em março de 2015, o secretário de articulação política, Márcio Jerry foi apontando como o padrinho para a nomeação da enfermeira Keliane Silva lotada na Unidade de Pronto Atendimento (UPA).

Jerry negou qualquer relação para a contratação da profissional.

Diante da denúncia a qual cópia do contracheque foi publicada e compartilhada milhares de vezes nas redes sociais, o Ministério Público Federal (MPF) iniciou as investigações relacionadas aos recursos do Sistema Único de Saúde (SUS).

As investigações apontaram haver outros 414 servidores que recebiam salários altos, embora prestassem serviços na Secretaria Estadual de Saúde, segundo a PF. ( Imagem Reprodução).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *