Maranhão registra 38.174 casos e 1.028 mortes pelo novo coronavírus

No período de 24 horas foram confirmados também 56 novos casos de Covid-19 entre profissionais de saúde.

Maranhão Notícias

SÃO LUÍS – Com a confirmação de diagnostico laboratorial de 1.549 novos casos o Maranhão chegou, na noite dessa terça-feira(2), a 38.174 infectados pelo novo coronavírus, sendo que deste total 24.405 são ativos. Também foram confirmados 31 novos óbitos, o que levou o Estado a 1.028 mortes desde o início da pandemia.

Os dados são do boletim epidemiológico da Secretaria de Estado da Saúde(SES), divulgado na noite de ontem(2), que detalham que na Grande Ilha foram 161 novos casos; Imperatriz 75 e nas demais regiões do Estado 1.313.

As 31 mortes foram registradas ou divulgadas como das últimas 24h foram em 19 municípios que são eles: Vargem Grande (1), Bacabal(1); Paço do Lumiar(1); Trizidela do Vale(1); Alcântara(1); Viana(1); Zé Doca(1); Olinda Nova do Maranhão(1); Mirinzal(1); João Lisboa(1); Governador Nunes Belo(1); Pinheiro (1); Santa Rita(1); Pindaré-Mirim(1); Presidente Sarney(2);Lago da Pedra(2); Pedreiras (2); Caxias (4) e São Luís(7).

Profissionais de saúde

O número de profissionais de saúde infectados subiu num período de 24h, passando de 1.152 para 1.208, ou seja, um aumento de 56 novos casos e o número de mortes se manteve em 19.  Em contrapartida, o número de profissionais recuperados saiu de 1.050 para 1091, ou seja o aumento foi de 41 novos curados da Covid-19.

No âmbito geral o número de pacientes recuperados chegou ontem a 12.741. No dia anterior os recuperados eram 1.1473. A diferença foi de 1.268.

Ocupação de leitos de UTI

Do total de 240 leitos de UTI disponibilizados na Grande Ilha a ocupação ficou em 96,25% ou seja, com 9 leitos desocupados.

Já em Imperatriz, dos 54 leitos de UTi exclusivos para o novo coronavírus 85,19% estão ocupados. Atualmente existem oito leitos de UTI estão desocupados.

No caso das demais regiões, dos 122 leitos disponibilizados, 80,85% deles estão ocupados. São 27 leitos livres.(Foto:Arquivo).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *