Salimp é reconhecido como Patrimônio Cultural e Imaterial do Maranhão

O projeto foi de autoria do professor deputado Marco Aurélio e a honraria foi entregue pelo governador Flávio Dino durante solenidade de inauguração da revitalização da Praça da Bíblia.

Maranhão Noticias

IMPERATRIZ – O Salão do Livro de Imperatriz (Salimp), evento anual que integra a lista nacional de feiras de literaturas, foi reconhecido oficialmente nessa sexta-feira (2) como Patrimônio Cultural e Imaterial do Maranhão. O Salimp é promovido no segundo semestre do ano pela Academia Imperatrizense de Letras (AIL).

A placa que representa a honraria, foi entregue pelo governador Flávio Dino (PCdoB) à representantes da Academia de Letras, durante solenidade de inauguração da revitalização da Praça da Bíblia, no bairro Bacuri.

O projeto que reconhece o Salimp como Patrimônio Cultural e Imaterial do Maranhão é de autoria do deputado Professor Marco Aurélio (PCdoB) e foi aprovado recentemente pelo plenário da Assembleia Legislativa.

Durante a entrega do símbolo desse reconhecimento, pelo presidente da AIL, Raimundo Trajano Neto, o deputado Professor Marco Aurelio destacou a importância do Salimp para o Maranhão e as contribuições do Governo do Estado, via projetos de sua autoria, para edições anteriores como o “Vale Livro”.

História

O Salimp chegou a 15 anos de existência. O evento começou de forma tímida por iniciativa do cantor e compositor Zeca Tocantins, ainda, com o nome de Semana Imperatrizense de Leitura (Feira do Livro)na Academia de Letras, praça da Cultura, e posteriormente, o Centro de Convenções onde ocorre atualmente.
O evento, recebe, anualmente centenas de livreiros, editoras e milhares de títulos de várias as áreas.
Também são realizados shows, palestras, oficinais, concursos de leitura entre outras atividades durante o Salimp.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *