Suzano comemora cinco anos da inauguração de fábrica no Maranhão

 

A industria informa que atualmente são aproximadamente 5.100 empregos gerados direta ou indiretamente.

Suzano/ Divulgação

SÃO LUÍS – A Suzano completou, nessa quarta-feira (20), cinco anos do início das operações da sua Unidade Imperatriz, no Maranhão. A fábrica inaugurada em 2014, tem capacidade de produção de 1,65 milhão de toneladas de celulose por ano e 60 mil toneladas de papéis sanitários.

Desde a inauguração da Unidade Industrial na cidade, a companhia busca contribuir com a geração de oportunidades de trabalho e com os avanços sociais e ambientais nas comunidades do entorno. Atualmente, são aproximadamente 5.100 empregos gerados direta ou indiretamente, englobando as operações industriais e florestais, o que contribui com a posição do município em terceiro lugar entre as cidades com melhores condições de emprego no Estado.

Um importante polo energético do Nordeste, Imperatriz é o segundo maior município do Maranhão, com mais de 255 mil habitantes. Desde que a Suzano chegou à região, já contribuiu com um aumento de 71% no PIB per capita da cidade, além de promover o aumento nas exportações no município, fazendo com que Imperatriz ocupe atualmente a 59ª posição entre os municípios que mais exportam no País. Também sobre o desenvolvimento da economia regional, a empresa contratou, em 2018, aproximadamente 400 fornecedores locais, com movimentação  de mais de R$850 milhões neste ano.

Nacionalmente, a empresa alavancou a cidade em mais de 500 posições no ranking de desenvolvimento de municípios. “Para nós é um orgulho poder fomentar o desenvolvimento dessa região e contribuir econômica e socialmente com o crescimento da cidade”, afirma José Wilhelms Ventura, Gerente Executivo Industrial da Suzano no Maranhão.

Em 2017, a Unidade deu início às operações da fábrica de produção de bobinas usadas na confecção de papéis sanitários (tissue), tornando-se a primeira desse segmento no Maranhão, e já atingiu recordes em produção diária de folha simples, produção diária de folha dupla e atingimento de velocidade. Além disso, atualmente a empresa ocupa a posição de líder do segmento de papéis higiênicos no Norte-Nordeste em volume e representa cerca de 20% de participação no mercado total da região.

Assim como faz parte da tradição da Suzano, a Unidade Imperatriz, em cinco anos de operação, já recebeu mais de US$ 3 bilhões em investimentos sempre com foco em tecnologia e inovação. O último, foi a sala CPF – Centro de Prevenção de Falhas, que tem como objetivo contribuir com a identificação de falhas em um tempo de resposta mais eficiente. O método, ligado ao conceito de Indústria 4.0, não exige o armazenamento de informações em máquinas locais e todos os dados coletados estão disponíveis em nuvem de fácil acesso remoto.

A empresa também conta com alta tecnologia na área florestal, realizando o manejo sustentável, através do plantio em mosaico, que auxilia na preservação e recuperação da mata nativa e conserva ecossistemas locais. Na região, a empresa conta com mais de 50% das suas áreas direcionada à conservação de floresta nativa.

A promoção do desenvolvimento social e ambiental também marcam a trajetória da empresa na região. Desde sua inauguração, a companhia já capacitou mais de 8.000 pessoas e já beneficiou mais de 100.000 em seus projetos sociais, com diversas ações em prol da geração de renda na região, fomento à educação e cultura local, além da preservação ambiental.  Projetos como “Agricultura Comunitária”, “Escola de Heróis” e “Floresta Viva” são exemplos que integram as iniciativas da empresa e que transformam realidades.(Foto: Assessoria-Divulgação).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *