Treinador divulga carta aberta sobre “fim” do JV Lideral Feminino

O técnico Ênio Gomes faz um balanço das ações do JV Lideral Feminino de 2015 a 2017 e lamenta que time fique de fora do Estadual 2017. 

Maranhão Notícias

IMPERATRIZ – O técnico Ênio Gomes, campeão em várias categorias do futebol amador de Imperatriz, lamentou a desistência da diretoria do JV Lideral de inscrever o clube do Campeonato Estadual Feminino deste ano. A medida encerra de forma melancólica um ciclo vitoriosos do time iniciado em 2015.

Com a conquista do Estadual em 2015, o JV feminino conquistou vaga para a Copa do Brasil Feminino do ano seguinte, competição em que chegou a quarta fase e em 2017 ao Campeonato Brasileiro A-II, embora esta última não mais sob comando de Ênio Gomes.

Numa carta divulgada ao portal Maranhão Notícias, Enio Gomes lamentou o que chamou de “fim” do JV feminino, mas fez questão de ressaltar que sob seu comando o time teve dificuldades pela falta de recursos, situação bem diferente ocorrida em 2017, no Brasileiro.

Enio é fundador da Escolinha de Futebol EGSport, que trabalha com a descoberta de valores do futebol.

Leia a carta aberta de desabafo do treinador escrita na terceira pessoa

Com muita tristeza e decepção observo o final do time de Futebol Feminino do JV Lideral. Clube esse que em tão pouco tempo de existência deu a nós Imperatrizenses muitas alegrias. E porque não dizer a nós maranhenses?

Time esse, que o professor Ênio Gomes fez das tripas coração para colocar nas competições a nível Nacional. A linda história dessa equipe, começou em 2015. Lógico, não foi nada fácil. Todos nós desportistas sabemos que para montar uma equipe não é só assim, ainda, mais quando se trata de uma equipe feminina, que infelizmente o preconceito, ainda, fala mais alto.

Mesmo com todas as adversidades, o mesmo conseguiu formar uma base com atletas de 14 a 17 anos para assim disputar o Campeonato Maranhense. Como já não bastava a falta de apoio, ainda muitos o criticaram, chamaram de louco.

“O que é mesmo que tu quer mexer com time feminino? E ainda colocar em campeonato… Moço, isso tem gasto”, diziam. Por um lado era mesmo uma loucura, pois a nova equipe estaria diante de times já experientes no assunto, assim como a famosa equipe do Viana, que até no momento era atual campeã das últimas edições do campeonato.

Mesmo com tudo desfavorável para a nova e inexperiente equipe, o mesmo resolveu seguir com o grande desafio. E graças a Deus com muito trabalho e dedicação, conseguiu o tão almejado objetivo. Não só  disputara o campeonato, melhor, ainda, fora campeão invicto desbancando a forte equipe do Viana.

Através dessa conquista, o time ganhou o direito de disputar a tão sonhada Copa  do Brasil. Com isso, atletas e comissão técnica ficaram todos esperançosos, achavam que  apareceriam apoio, mas nada aconteceu. As coisas se tornaram, ainda, mais difícil. E dessa vez teria que fazer um time a altura para jogar de igual com os grandes clubes do Brasil, que agora já se tratava de uma competição nacional.

“Deu vontade de desistir, mais quando eu olhava nos olhos de cada uma das atletas, tendo a oportunidade de disputar seu primeiro campeonato nacional eu resolvi mais uma vez topar o desafio”, expressou, na época, o técnico Ênio Gomes para um dos jornais de Esporte da Cidade.

Sempre contra as inúmeras dificuldades, ele levou o trabalho adiante. Tiveram poucas ajudas, coisas mínimas e mesmo assim disputaram a tão competitiva Copa do Brasil, representando Imperatriz e nosso Estado muito bem. Ficaram nas quartas de finais para a grande equipe do São José dos Campos, que veio para a disputa com a base da Seleção Brasileira Principal.

A equipe é a atual campeã da Copa do Brasil, Libertadores e simplesmente campeã mundial. Jogo este que abriu portas para as três ex-atletas do JV Lideral, que hoje atual pela mesma, são elas: Francyelen, Mariza e Vitória.  E através ,ainda, da mesma competição, hoje temos a atleta Gisele na equipe da Chapecoense e que assim como Mariza e Vitória representam na Seleção Brasileira Sub-17.

Mais uma vez fizeram bonito, e mesmo não chegando ao título, teve uma das suas atletas entre as cinco artilheiras do Campeonato (Rafinha). A mesma teve a oportunidade de ser chamada para disputar o Campeonato Brasileiro da primeira divisão.

Uma pena meu amigo Ênio. Realmente você fez das tripas coração e na hora do filé veio o Luizinho. E agora veio o pior.

Triste. Sei do seu trabalho sério e empenho. Realmente é algo muito triste. Mas veja pelo lado bom que você fez seu melhor e se o time tem nome foi você quem ajudou a projetar.

Ênio Gomes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *