Três mortes na área da saúde no mesmo dia abalam Imperatriz

As mortes causaram comoção na cidade e foram assunto nas redes sociais.

 

Maranhão Notícias

IMPERATRIZ – Domingo(21) foi o primeiro dia desde o início da pandemia sem registro de novos infectados pela Covid-19 em Imperatriz, mas nem deu para comemorar. A morte de três pessoas da área de saúde abalou a segunda maior cidade do Estado que tragicamente viu quatro médicos perderem a batalha para o vírus.

Na tarde de domingo a cidade foi tomada pela informação da morte da pediatra Maria de Lourdes Ponciano de Sales, a Dra Lurdinha, de 68 anos, que estava internada na UTI do Hospital da Unimed.

Paraibana de Campina Grande, ela adotou Imperatriz, onde chegou com o esposo e três filhos para não sair mais. Dra Lurdinha, como era mais conhecida era médica efetiva do Município e atendia na Unidade Básica de Saúde Milton Lopes, além de hospitais da rede privada e pública.

O ortopedista Daniel Fiim foi quem confirmou a morte da médica à reportagem. “Infelizmente é verdade”, disse ao ser perguntado pela reportagem.

No mesmo dia foi confirmada a morte do vigilante da Unidade Básica de Saúde Ana Daves Neta Silva Sousa, no bairro Parque do Buriti, Wanderson Rego da Silva, 43 anos. Ele estava internado na UTI do  Hospital Santa Mônica. Wanderson deixa duas filhas e a mulher e uma história de dedicação ao trabalho.

Também foi confirmada a morte por Covid-19, da Agente de Combate a Endemias, Maria Isabel Moreira da Silva, acontecida no Hospital Macrorregional em Imperatriz.

Isabel Moreira, de 69 anos, exercia as atividades na área da saúde há 15 anos e era do Programa Nacional de Combate a Dengue e atuava na área do Planalto/São José.

As mortes abalaram, principalmente, os profissionais de saúde. A Prefeitura, por intermédio da Secretaria Municipal de Saúde(Semus), divulgou, nesta segunda-feira(22), três notas de pesar.(Foto: Arte-Divulgação).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *